Quem sou eu

Minha foto
São Luís, Maranhão, Brazil
Eu sou um poema inacabado que ninguém nunca leu. Eu sou a paisagem daquele quadro que o pintor não terminou. Eu sou uma tarde quente de verão em que não choveu. Eu sou Aquele rio que secou Antes de alcançar o mar. Eu sou aquele sonho bonito que ninguém realizou. Eu sou a escultura quase perfeita que caiu da mão e quebrou. Eu sou aquela paixão gostosa que por medo, alguém sufocou. Eu sou o amor que alguém esperava mas nunca chegou. Eu sou metade do que eu desejava ser... o dobro do que eu nunca esperei!!!

14 de fev de 2012

Mundo Particular....se deixe florescer...enraizar...



Se não te permites deixar que tuas raízes entranhem na terra,
serás prisioneiro de tí mesmo...
Serás também seco, vazio,
sem um porto seguro a quem recorrer...

Comparo nossas existências a vida de uma planta em um vaso...
Ela se utiliza do seu pequeno mundo para sobreviver,
mas até mesmo estas plantas necessitam
ser re-envasadas de vez em quando,
para poderem se renovar,
frutificar,florir,desenvolver...

Mesmo no seu mundo particular,
uma planta precisa de uma estrutura
E alguém para lhe cuidar,
para não faltar agua,caso contrário,
ela secará e morrerá...

Nem mesmo pelo fato de viver num vaso,
ela não pode deixar de tomar Sol
Pois como as demais plantas que veem o arrebol,
Sua natureza necessita disto para sobreviver,
uma planta sem sol cria fungos,desenvolve anomalias,
morre ou simplesmente atrofia...
Já o Sol em excesso dela também judia...

Assim também, nós humanos não podemos viver sem companhia,
sem o Sol da presença de quem nos dá empatia.
Criamos fungos psicológicos,anomalias,
e feridas que não saram...
E uma fome que não se sacia...
E mesmo sem nos darmos conta disso,
este Sol é de vital importância para nossa vida.

É sabido que o Sol em excesso mata,
por isso cada ser-humano
tem sua necessidade de espaço e recolhimento,
saindo a companhia dos que o amam
quando precisam de carinho e alento...
mas para isso,
não se pode viver num vaso,
um local onde as raízes ficam tolhidas,
os sentimentos atrofiados,
E a vida...sem graça...

"Uma vez confinados no nosso mundo particular,
sair e se expressar é difícil
E nos parece impossível,
O caminho de volta encontrar...
Mas Deus sempre nós dá uma segunda chance...
para a origem voltar
Nossa essência recuperar...
Como um novo broto que crescendo rapidamente na terra a se arraigar
deixa seus galhos crescerem sem medo,
E com humildade se deixa podar,
mesmo sendo quebrado,
ferido e partido a sangrar...
Em suas feridas novos galhos vão brotar
E a vida recomeçar...
Do açoite da vida que nos transtorna
que nos faz chorar...
novas experiencias ganhamos e devemos nos alegrar...
Assim como as plantas podadas,
em nossos cortes vão florescer,vingar,
alguém melhor e mais forte
que não tem medo de amar
E finalmente saiu,
do seu mundo particular..."


Khadge Salomão

2 comentários:

Federal disse...

É isso mesmo, vamos nos fertilizar com terra de boa qualidade, aberta ao que a vida nos tras de bom ;)

Excelente post, um bjao!

bmf disse...

Querida Khadge Salomão!
Saudações!
De bobeira, passei um pouco, pelo seu 'blog' e li este 'texto maravilhoso'!!
Um dos mais belos e originais relatos sobre a vida, dos quais, já li!
Magnífico!
Vc é uma ''visionária'' nata!
Beijos de seu amigo distante geograficamente, porém, muito próximo, em espírito:
Bnè
As: 18:07h
Em: 21/12/2012